Gestão de “fee”

O Taskrow oferece uma solução completa para a gestão de contratos (“fee“).

Na área de gestão do projeto (terceira aba do menu) é possível incluir um novo contrato (o acesso é feito pelo botão Gestão do menu lateral). No contrato, são definidos os itens por tipo: volume de horas por função, por área ou avulso.

Registre o que foi definido com o seu cliente e acompanhe em tempo real a evolução e o consumo de horas de cada contrato.

fee_dashboard_contract

(mais…)

Leia Mais

Aprenda sempre – e leve essa ideia para a empresa

Como se destacar em um mundo que está sempre mudando e exigindo conhecimentos novos? A palavra-chave é: aprendizado. Não há como se destacar no mercado e criar vantagem competitiva sem ter conhecimento. E, se isso vale para cada profissional, também vale para cada empresa. Desta vez nos baseamos em um artigo* da Business Camp para levar até você alguns pontos importantes sobre o assunto. Confira!

aprender

(mais…)

Leia Mais

Saiba como evitar superalocação e sublocação de recursos

É natural que quando muitos projetos começam a surgir ao mesmo tempo, seja preciso reorganizar as tarefas entre os profissionais envolvidos. Nestas horas, sem o uso de ferramentas corretas  e estratégias bem organizadas, corre-se um grande risco de superalocar alguns e sublocar outros, ou seja, enquanto parte da equipe fica sobrecarregada, outra parte fica sem fazer nada, sem falar na possibilidade de haver gargalos na produção e eventuais atrasos na entrega. Para evitar que isso aconteça, é essencial prestar atenção a alguns pontos:

xadrez

(mais…)

Leia Mais

Os desafios da gestão e a regra que vale ouro

Em recente entrevista, a empresária Luiza Helena Trajano, 63 anos, revelou o que ela definiu como regra de ouro do Magazine Luiza, rede na qual ela lidera 23 mil funcionários em 740 lojas: “faça aos outros o que gostaria que fosse feito a você”.

gestao

 

Luiza hoje é considerada uma das 3 mulheres mais poderosas do Brasil, segundo lista da revista Forbes. Com uma regra básica, mas que vale ouro, como ela mesma definiu, a empresária levou a loja confinada no interior de São Paulo para 16 estados. Em 2014, o grupo registrou lucro líquido de R$ 128,6 milhões, alta de 13% em relação a 2013. A receita acumulada, no consolidado do ano, ficou em R$ 9,779 bilhões, avanço de 20,9% ante o ano anterior. (mais…)

Leia Mais

Até os Beatles ouviram não

Fracassar antes de ser bem-sucedido é mais comum do que se pensa. A receita para virar o jogo é simples: aprender com os erros e buscar caminhos novos. Duvida? Veja, então, a história destes famosos.

bleates

Albert Einstein:  O físico alemão, conhecido por sua genialidade e responsável pelo desenvolvimento da teoria da relatividade geral, um dos pilares da vida moderna, chegou a ser considerado mentalmente limitado quando criança. Ele só começou a ler aos 7 anos e falar aos 4, e sua família e professores não consideravam que fosse normal. Chegou a ser expulso da escola e recusado pela Escola Politécnica de Zurique.

Charles Darwin: Conhecido por sua teria da evolução, que explica os princípios da seleção natural, ele fez sucesso perante a comunidade científica. Antes disso, porém, o naturalista e biólogo foi considerado uma criança excêntrica e sonhadora, que tinha o hábito de colecionar besouros e preocupava a família com sua obsessão. Chegou a começar o curso de Medicina, mas não conseguiu dar sequência ao mesmo. (mais…)

Leia Mais

Você e a empresa estão falando a mesma língua?

Se tivesse que avaliar como anda a comunicação na sua empresa, que nota você daria? E o seu poder de se comunicar bem no ambiente de trabalho? Será que você está recebendo e compartilhando as informações necessárias? A comunicação está acontecendo da forma como deveria?

No prefácio do livro Como implantar uma área de comunicação interna, o autor Paulo Clementediz que “uma das comunicações mais desafiantes é aquela com o público que julgamos ser o que mais conhecemos: o público interno”. Isto em razão de fatores como a natureza do relacionamento, a proximidade do receptor  e do emissor e a influência da comunicação informal, entre outros. Diz ele: “Nenhum público é tão criativo na geração de boatos nem tão sensível aos seus efeitos do que o público interno”. E isso explica a importância da comunicação correta dentro de uma empresa.

falando

 

(mais…)

Leia Mais